Não importa que ferramenta de email marketing você use, provavelmente terá uma área totalmente dedicada a classificação de leads, comumente conhecida como listas.

No Infusionsoft, essa função costuma ser atendida pelas Tags que servem não só para classificar leads, mas também para monitorar comportamentos e gerar automações a partir disso.

Como tudo na vida, é sempre bom praticarmos essas classificações da melhor forma possível. Como rótulo de sal e açúcar (quem nunca jogou sal no café sem querer?), saber o que é o que quando as coisas são parecidas é fundamental.

Abaixo, 4 das melhores práticas em relação a etiquetagem e classificação de contatos:

1. Nunca deixe as tags sem categoria

As categorias, no caso do Infusionsoft, existem por uma ótima razão: classificar. Se você cria todas as tags sem categoria, uma bela hora não vai saber o que é o que. Sem contar que o sem categoria é ótimo para aquelas tags que são temporárias e não vamos precisar (como quando estamos apenas testando uma campanha).

Há vários pontos dentro da ferramenta que facilitam esse processo e nos quais você pode agregar a categoria.

Se a tag está sendo criada na campanha, basta adicionar a categoria como 2º passo. Se você já criou a tag e esqueceu da categoria, pode voltar em CRM > Settings > Tags, achar a tag criada e adicionar manualmente.

2. Cria Categorias padronizadas

Há alguns exemplos de categoria que você pode utilizar para agregar 99,9% das tags que seu negócio precisaria utilizar. Segundo o mestre Troy Broussard – que vem para o Brasil para um seminário EXCLUSIVO – há 12 categorias-chave para manter o Infusionsoft organizado. Separamos aqui as melhores delas:

2.1 – Funcionais

As tags que iniciam e param campanhas (isso inclui tags de looping);

2.2 – Formulários

Como muitos sabem, um formulário não aplica tag. Para isso é necessário colocar uma sequência pós formulário com a aplicação referente ao preenchimento.

2.3 – Campanhas

Cada campanha criada no Infusionsoft recebe uma tag específica. Dessa forma, fica fácil saber por quais campanhas um lead já passou.

2.4 – Listas de email Marketing

Quais são os grupos com os quais você se comunica? Cada grupo possui uma característica comum, certo? Estes são considerados as listas desta categoria.

2.5 – Clientes

Uma categoria que já vem como padrão no Infusionsoft, customer Tags. É uma categoria importante por que separa completamente aqueles que já adquiriram um produto de você, assim como toda a comunicação feita com eles.

2.6 – Produtos de Assinatura

Por possuir uma construção diferenciada, Broussard acredita que produtos de assinatura devem ter sua própria categoria, incluindo todas as etiquetas dos processos como cancelou assinatura, acessou produto, recebeu produto, etc.

2.7 – Área de Membros

Toda área de membros que se preze exige algumas tags específicas como “acessou a área de membros”. Para deixá-las organizadas, a boa prática é possuir uma categoria própria para isso.

2.8 – Engajamento

Mais importante que ter uma lista, é ter uma lista engajada (como falamos em quase todos os posts anteriores do blog!). Aqui categorizamos todas as tags que são referentes ao comportamento das pessoas para medir a interação das mesmas.

2.9 – Integrações

Se você integrou o Infusionsoft com mais ferramentas que não só uma área de membros – webinarjam, plusthis – vai ver que a maioria delas exige aplicação de tags. É aqui que separamos essas etiquetas e as mantemos organizadas.

3. Limpeza

Utilizamos as tags para muitas coisas no Infusionsoft e, na medida que seu negócio expande, mais tags são criadas, muitas vezes desnecessariamente. Por isso, é sempre bom manter uma rotina – que inclusive pode ser uma campanha de looping – para verificar se as tags não estão sendo desorganizadas.

Isso também entra em outro fator que é o acesso a criação das tags. Essas permissões podem ser editadas em Admin > users > edit permission, de maneira que você libere o acesso apenas para os que conhecem as regras de categoria e tag.

4. Nomenclatura

Para mim, a parte mais importante, visto que podemos encontrar as tags buscando pelo nome das mesmas em CRM > Contacts ou mesmo no Apply Tag dentro da campanha.

Usar um padrão para nomear as tags é essencial para manter o aplicativo bem organizado. Isso considerando também que não só o padrão importa, mas o nome, em si, que é dado também.

Exemplo:

“baixou ebook”

Quantos ebooks temos de entrada em uma conta? Normalmente, no mínimo, 3 né? Sem considerar os testes A/B.

Baixou ebook é um ótimo nome, porque deixa claro o que significa, mas não está totalmente categorizado informando qual ebook é e em qual campanha está sendo aplicada. Depois que você tem 10 tags chamadas “baixou ebook”, não vai conseguir encontrar a lista de um ebook específico.

 

Texto inspirado no capítulo 7 do livro “Infusionsoft Mastery”, de Troy Broussard.

 

Sobre a autora
Diana Visconti
 – Arquiteta em Automação e Consultora de Modelo de Negócios

Carioca da gema, se formou em Publicidade pela Puc-Rio e, antes mesmo de terminar a faculdade, já estava imersa no mundo da automação. Começando na Babel-Team em 2013, aprendeu sobre a automação de marketing e vendas com o colega Fabio Hansen e sobre Consultoria de Negócios com Jorge.

Certificada em Infusionsoft desde 2015, dá treinamentos e suporte em inglês, espanhol e português. Em 2016, começou a pós-graduação em Administração de Empresas para expandir a área de Consultoria de Negócios.

Quero acompanhar as novidades

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *